Por que não ter medo da endoscopia? Entenda o procedimento

A Endoscopia Digestiva Alta (EDA) é um exame que avalia a parte superior do sistema digestivo – esôfago, estômago e duodeno (início do intestino delgado) – permitindo o diagnóstico e o tratamento de doenças que ocorrem nessas regiões.

Como o Exame é feito?

Para a realização da Endoscopia Digestiva Alta (EDA), é necessário que o estômago esteja vazio, por isso exige-se, antes do exame, um jejum de 8 horas para alimentos sólidos e de 2 horas para líquidos claros.

O exame é feito com sedação, através do uso de medicações venosas que permitem que o paciente possa dormir durante todo o exame, para o seu melhor conforto.

A Endoscopia Digestiva Alta (EDA) é feita utilizando-se um aparelho chamado endoscópio, que consiste em um tubo fino e flexível, com uma microcâmera na ponta, que visualiza imagens em um monitor de vídeo. Após a sedação, o endoscópio é introduzido pela boca e percorre todo o esôfago, estômago e duodeno. O exame dura cerca de 10 a 15 minutos e permite a realização de biópsias (coleta de pequenas amostras de tecido).

Logo após o procedimento, o paciente fica um período de repouso na clínica, até que os efeitos dos medicamentos sedativos diminuam a níveis seguros e o paciente acorde. Após avaliação da equipe médica, ele é liberado.

Segurança

É um exame seguro, com baixo risco de complicações. Durante todo o procedimento são monitorados os sinais vitais do paciente (pressão, oxigenação do sangue e batimentos do coração).

Indicações

A EDA está indicada quando existem sintomas sugestivos de doenças no trato digestivo superior, como, dor abdominal, azia, vômitos, dor ou dificuldade para engolir, falta de apetite, perda de peso, anemia, sangramento gastrointestinal, diarreia persistente.

Dra. Fernanda Andrade

CRM-DF 12551

Experiência
+ 0 anos
Avaliações Positivas
+ 0
Sobre
Médica formada pela Universidade Federal de Juíz de Fora – MG. Residência Médica em Clínica Médica no Hospital Geral de Goiânia – GO. Residência Médica em Gastroenterologia no Hospital de Base do Distrito Federal.